segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Características do ser humano


O ser Humano tem sido, desde sempre, um ser demasiado complexo para podermos definir, devido não só à enorme quantidade de características que este possui, mas também devido à variedade de espécies conhecidas até hoje (que são imensas) e que possuem bastantes semelhanças com o Homem.
 

À primeira vista, aquilo que podemos definir de imediato no ser humano  é que este é uma espécie animal, de primata bípede.  Mas será isso suficiente para podermos definir o ser Humano? Sabemos que não. O ser Humano é isso e muito mais e  seria bastante negligente pôr de parte a sua capacidade cognitiva, uma vez que foi essa capacidade que lhe permitiu sobreviver e se adaptar durante milhares de anos, sem se extinguir.




Mas estas não são as únicas características do ser Humano, ele não é só um Ser capaz de pensar, é também o único Ser à face da Terra capaz de imaginar, sonhar, reflectir, comunicar claramente, possuir uma consciência moral e ser capaz de agir por motivos contrários às suas necessidades. E apesar de se diferenciar de todos os outros Seres em algumas características ou necessidades , este possui uma característica que é comum em todos os seres: a procura em satisfazer todas as suas necessidades.
Essas necessidades parecem mais complexas à primeira vista que as dos restantes seres vivos, mas as suas bases acabam por ser as mesmas. Contudo, a sociedade desde o inicio do desenvolvimento humano que tenta impôr uma forma de contrariar esse desejo de satisfação, uma vez que numa sociedade estratificada iria causar instabilidade entre os diversos indivíduos na luta de satisfazer as suas necessidades.




Contudo o Homem possui outras necessidades que os animais não possuem ou são bastante mais complexas como:



  • Necessidades fisiológicas (básicas), tais como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção, o abrigo; 
  • necessidades de segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa a formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida; 
  • necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube; 
  • necessidades de estima, que passam por duas vertentes, o reconhecimento das nossas capacidades pessoais e o reconhecimento dos outros face à nossa capacidade de adequação às funções que desempenhamos; necessidades de auto-realização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser: "



"Todos os homens buscam a felicidade. E não há excepção  Independentemente dos diversos meios que empregam, o fim é o mesmo. O que leva um homem a lançar-se à guerra e outros a evitá-la é o mesmo desejo, embora revestido de visões diferentes. O desejo só dá o último passo com este fim. É isto que motiva as acções de todos os homens, mesmo dos que tiram a própria vida."

(Blaise Pascal )


Seria, então, de imaginar que com estas capacidades o Ser Humano fosse capaz de ser um ser perfeito, um ser pacifico, um ser que promovesse a igualdade, lutasse pela liberdade, com a capacidade de co-existir com os restantes seres existentes sem os prejudicar, mas a realidade não é essa. O ser humano luta para satisfazer as suas necessidades, mesmo que isso implique prejudicar outro individuo... Equiparando-se, neste sentido, ao animal.

"E considerando o que o mundo é hoje, com toda a miséria, conflitos, brutalidade destrutiva, agressão, entre outras coisas... o homem ainda é o mesmo de antes. Ainda é bruto, violento, agressivo, acumulador, competitivo... e ele construiu uma sociedade nesses termos."

(J.Krishnamurti)

FILIPE MONTEIRO

Sem comentários:

Enviar um comentário